Volta às aulas – leitura Complementar

Alrely 03/3/2018

Oi genteee,

Quando a gente fala em livro paradidático lembramos-nos da obrigação que tínhamos para ler em decorrência de provas, trabalhos ou exercícios da escola. No início de minha jornada acadêmica li muito, achava chato no começo, mas com as influencias certas acabei tomando gosto pela literatura. Hoje em dia esse cenário tem mudado constantemente com obras mais atuais. Sem esquecer, é claro, dos clássicos como Os Lusíadas, Dom Quixote, Dom Casmurro, Otelo, etc; a lista é imensa!
Com uma visão mais ampla alguns títulos foram selecionados de uns 4 anos atrás até agora para fazer parte do universo escolar, à fim de desenvolver o mesmo gosto pela leitura que tenho, porém, com temas modernos.

Começando com A Revolução dos Bichos de George Orwell:
É uma fábula sobre o poder, que narra a revolta dos animais de uma granja contra seus donos, porém, essaa-revolucao-dos-bichos_1 revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Escrito e publicado durante a segunda guerra mundial, a obra causou pequenos conflitos por conta de sua sátira à ditadura Stalinista, com toda razão, por conta de suas referências encontradas nos personagens: Napoleão seria Stálin, Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos mimetizam os que estavam em curso na União Soviética.
Na época A revolução dos Bichos foi usada como ideologia contra o comunismo, onde o próprio autor era socialista, mas se sentiu incomodado com tal fato.
Nota: é quase impossível você (leitor) não ter uma visão claramente política no decorrer da narrativa, comparações são inevitáveis. E acredito, que seja por isso que o livro foi adotado como leitura complementar. Vale a pena também dar uma lida no Mentiram para mim escrito por Flávio Quintela, que segue na mesma linha política.
images (8)Seguimos para Os 13 porquês escrito por Jay Asher:
A série da Netflix, como todos sabem, foi cópia fiel deste livro, que conta a história de Clay Jensen, um garoto normal, e ao voltar da escola encontra na porta de casa uma caixa com seu nome contendo várias fitas cassetes. Quando começa a ouvir as gravações, Clay percebe que elas foram feitas por Hannah Baker – uma colega de classe, novata e antiga paquera, que cometeu suicídio umas semanas antes. Nas gravações, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar, e Clay é um desses motivos. Ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento, junto com vários outros colegas de classe.
Nota: Assim como os livros de John Green, Os 13 porquês se trata de problemas sérios, que não podem passar despercebidos. Não tenho muito a falar sobre o livro, pois já fala por si só, cada capítulo é um sofrimento diferente, a falta de amigos, problemas familiares, e mesmo assim você fingir que está tudo bem enquanto por dentro você pede socorro, esperando sempre uma atitude diferente das pessoas. Mas adivinha? Nunca espere nada de ninguém. Também indico para quem gostou Quem é você Alasca? e Cidades de Papel.

Encerrando com O diário de Anne Frank
É o depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casadownload (5) em Amsterdã, onde narra os sentimentos, os medos e as poucas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto. Lançado em 1947 tornou-se um dos livros mais lidos do mundo, o relato das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro documento e uma das obras mais importantes do século passado.
Nota: desde muito cedo tenho interesse por história geral, li diversas obras sobre guerras, povos, mas sempre fico pasma com as crueldades feitas pelos nazistas. Maus – A história de um sobrevivente escrito por Art Spiegelman relata bem a diferença de culturas e intelectos. Outro livro nem tão conhecido é O Sobrevivente- Memórias de um brasileiro que escapou de Auschwitz escrito por Aleksander Henryk Laks e Tova Sender.

E quais livros te marcaram durante a escola? Comenta aí!

Tweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook
Veja mais!

Comente

Comente pelo site ou Facebook

  1. *