Resenha – The Crown 2 temporada

Nerd Café 12/28/2017

Por: Thais Costa

Este texto pode conter spoiler!

No início do mês de dezembro estreou a 2ª temporada da série The Crown, primeira produção britânica da Netflix, criada por Peter Morgan. O segundo ano da série destaca a crise conjugal real, corações partidos, dificuldades em governar, o peso da coroa e novos personagens para agitar o palácio.

Diferentemente da primeira temporada, o foco da série não é centrado apenas na Rainha Elizabeth II (vivida pela brilhante atuação de Claire Froy), mas sim nas questões familiares, envolvidas com tramas históricas.

Cine set

      Fonte: Cine Set

A série começa mostrando a crise no casamento real e o quanto Philip, Duque de Edimburgo, (interpretado por Matt Smith) se sentia inferiorizado pela representatividade da mulher e também pelo papel de futuro herdeiro do trono, representado pelo próprio filho, o príncipe Charles.

Elizabeth, ao contrário da primeira temporada, se mostra mais decidida e madura quanto aos deveres dela como rainha, para a família, para a igreja e para o país, ao mesmo tempo que se questiona internamente sobre os seus conflitos pessoais.

Entre crises conjugais, pelas aventuras amorosas de Philip e crises governamentais, por substituições em curtos espaços temporais de primeiros ministros, Elizabeth se questiona sobre a sua vitalidade e autoestima.

Vemos ela engravidar dos outros filhos e dar à luz, no mesmo passo que surgem escândalos nos tabloides britânicos, ocasionados pelos membros da família real. Sim, tanto Philip quanto Margaret cometeram excessos.

The Times

      Fonte: The Times

Claro que não podia faltar novos personagens para sacudir a trama. Destacando entre eles, o casal “real” dos EUA John Fitzgerald Kennedy (Michal C. Hall) e a primeira dama Jacqueline Kennedy (Jodi Balfour), que sacudiram o cenário político no início da década de 60.

Entertainment Weekly

      Fonte: Entertainment Weekly

A série retrata a visita do casal ao Palácio de Buckingham, despertando olhares curiosos e grandes admiradores de Jackie, que foi um ícone da época. Assim como, ocasionando um questionamento sobre a existência da realeza na sociedade moderna.

Ainda traz uma leve disputa feminina, na qual Elizabeth se vê comparada a uma mulher moderna, com voz ativa, que influencia os eleitores do marido por onde passa, logo, ela tenta tomar atitudes que façam os súditos se surpreenderem e poderem olhar para ela com mudança e modernidade também. Inclusive, Elizabeth se mostra aberta para novas mudanças no palácio sugeridas por um crítico da monarquia.

Além de Philip ganhar bastante protagonismo nessa temporada, outra que continua chamando bastante atenção é a coadjuvante princesa Margaret (Vanessa Kirby).

A irmã da rainha ainda se mostra de coração partido após o rompimento com Peter Townsend e tenta se consolar com amigos, bebida, cigarros e um novo relacionamento, que pode ser longe do ideal, porém, a torna mais capaz de enfrentar os conflitos ocasionados por fazer parte da família real. Ao mesmo tempo que Margaret ama o luxo da realeza, odeia as regras e os deveres a serem obrigatoriamente cumpridos pela sua posição na monarquia, e o seu casamento com o fotógrafo Tony Armstrong Jones (Matthew Goode) é um grande acontecimento nessa temporada.

Daily Maill Vanity fair

Fonte: Vanity Fair                                                               Fonte: Daily Mail

A segunda temporada de The Crown é sem sombra de dúvidas superior à primeira, coisa que é bem difícil de acontecer, mas é feita perfeitamente. A cenografia e trilha sonora são impecáveis, assim como o figurino continua clássico e luxuoso. A fotografia foi construída maravilhosamente em cada detalhe. Podemos nos deliciar de uma cena poética em slow motion que faz transbordar toda a beleza do momento representado.

A série retrata de forma real o peso que é ser da realeza, os deveres e convenções a serem cumpridos, assim como os bastidores de tudo que acontece, que nos faz querer saber mais sobre cada um deles. Peter Morgan faz um trabalho sensacional nessa série, por retratar um misto de ficção com fatos reais aguçando ainda mais a curiosidade do telespectador pelas tramas do palácio.

Valkirias

     Fonte: Valkirias

RevisãoYuri Max

Tweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook
Veja mais!

Comente

Comente pelo site ou Facebook

  1. *