Resenha – Condenada

Alrely 03/12/2018

Oi genteee,

Já ouviram falar no livro Condenada?
E em Chuck Palaniuck?
Lançado em 2003 pela editora Leya com tradução de Tatiana Lecondenada 1ão. Traz a história de Madison Spencer, uma garota de 13 anos, com uma mãe sendo estrela de cinema narcizista e o pai bilionário, que foi praticamente jogada num colégio interno só para meninas nos Alpes Suíços.
O livro começa com Madison acordando numa cela suja no inferno após ter morrido por conta de uma overdose de maconha (sarcástico), e pensa estar condenada por isso. Saindo da cela, ela começa a explorar os arredores, conhece seus colegas de danação eterna e os demônios designados a torturá-los. Mas a ansiedade da garota é para encontrar o mestre das trevas, assim, iniciando sua desbravada aventura pelas terras infernais. Ela encontra assassinos, jogadores de futebol que cometeram faltas, ladrões de loja e ateus, todos terminando suas vidas da mesma forma e no mesmo lugar que Hitler e Elvis.

 

“Em primeiro lugar, você acorda deitado num chão de pedra dentro de uma cela bem pequena composta de barras de ferro; e leve a sério meu conselho: não toque em nada.”

 

A garota descobre que quando você morre tem duas opções de trabalho no inferno: publicitarista pornô (aquelas janelas pop-ups) ou telemarketing (ligar para os mortais). Sem falar nas punições e limitações que quando estamos vivos desconhecemos, como se buzinar mais de 500 vezes você já vai para o inferno, entre outras coisas.

 

doomed-feature

 

No decorrer do livro Palaniuck faz a descrição de um inferno diferente com lago de vômito, rio de saliva quente, lago de merda, planícies de cacos de vidro, pântano de abortos semiformados, mar dos insetos e tem até um oceano de esperma desperdiçado. Em cada ambiente Madison é colocada à prova encarando um medo, um trauma, intercalando com o que aconteceu realmente quando estava viva. Pra quem é fã do autor já está acostumado à pegada sarcástica e ácida de seus livros.
Curiosidade – Condenada tem em semelhança com O Clube da Luta a sujeira humana e todo seu infortúnio. A narrativa é uma crítica por considerar que, de acordo com os preceitos, simples atos estão no mesmo patamar que grandes nomes da história como Hitler.

 

Nota: A leitura é de um humor inteligente, desliza na mente. O final dá uma ponta para o segundo livro da trilogia Doomed, Maldita. Leiam!!!! Eu não posso me estender muito, se não vai ser spoiler.

 

“Tenho esperança, logo existo.”

Tweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook
Veja mais!

Comente

Comente pelo site ou Facebook

  1. *