Chegamos ao Fim – O Doutrinador

Rafael Melo 10/31/2018

 

Baseado na HQ nacional de mesmo nome, criada por Luciano Cunha, O Doutrinador conta a história do agente federal Miguel (Kiko Pissolato) que trabalha investigando políticos corruptos. Após se desiludir com o sistema por conta de um fato que ocorrer durante o longa, Miguel resolve caçãr os políticos corruptos e fazer “justiça” com as próprias mãos.

 

Sim, o argumento é bem simples e parecido com o do Justiceiro da Marvel, uma mistira de Frank Castle com Capitão Nascimento, porém é atual e forte e leva muito interesse ao público. As cenas de ação são muito bem feitas e dignas de cinema americano, a estética do filme é muito bonita e a trilha sonora dá o tom da ação.

 

 

Porém, um ponto que me incomodou MUITO é o fato de todas as falas serem muito marcadas (sabe quando você vê um diálogo em um filme e pensa: mas ninguém fala desse jeito, com todas as palavras bem colocadas, virgulas no lugar? É bem isso!), um monte de frase canastrona que faz tudo parecer muito artificial, isso te faz sair um pouco da atmosfera do filme e torcer o nariz para algumas coisas.

 

O roteiro não aprofunda bem os personagens, a não ser um, tudo acontece rápido demais, não existe um antagonista, ou melhor, não existe O antagonista, isso faz o enredo perder um pouco o peso e isso pode incomodar alguns. A atuação de todos está boa, ninguém se destaca demais, mas também cumprem bem o seu papel.

 

O Doutrinador é um bom filme de ação, com um visual muito bacana, trilha sonora empolgante, boas cenas de ação, mas superficial e muitas vezes artificial demais. Ou seja, um ótimo entretenimento para quem gosta do estilo ação descompromissada. Difícil ver um filme nacional nesse estilo, só por isso já vale o ingresso.

 

O filme estreia dia 01 de Novembro nos cinemas

Nota: 7 xícaras

 

Tweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook
Veja mais!

Comente

Comente pelo site ou Facebook

  1. *